Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

"Seguindo em frente..."

"∂ιғí𝗰ιℓ 𝗰αℓα𝗿 σ ѕιℓêɴ𝗰ισ, 𝗾υαɴ∂σ σ 𝗰σ𝗿αçãσ єхιɢє 𝗿єѕρσѕтαѕ υ𝗿ɢєɴтєѕ."(Bruno de Paula)

"∂ιғí𝗰ιℓ 𝗰αℓα𝗿 σ ѕιℓêɴ𝗰ισ, 𝗾υαɴ∂σ σ 𝗰σ𝗿αçãσ єхιɢє 𝗿єѕρσѕтαѕ υ𝗿ɢєɴтєѕ."(Bruno de Paula)

"Seguindo em frente..."

31
Out12

"A moça do Sonho e o sonho da Menina"


Dalvinha

A moça do Sonho e o sonho da Menina 

 

 

 

Ao dormir, adentrei no sonho da moça que, naquela oportunidade, desejava conhecer o sonho de uma menina que gostava de escrever. Pisamos num chão vermelho, sua terra natal, antes Vila Bela, hoje uma bela duma Serra Talhada por Deus às margens do Rio Pajeú, o mesmo rio que o Luiz Gonzaga canta em Riacho do Navio. E a encontramos. Filha de comerciantes de tecidos, esta menina passou sua infância numa cidadezinha chamada Betânia, cujo padroeiro era Santo Antonio, o mesmo do dia 13 de junho, data em que ela nasceu! Por isso, o nome: Antonia! 

 

Cedo, foi alfabetizada; e decidiu que seria ou professora ou advogada. Mas as dificuldades eram muitas, pois ali só se estudava até a 4ª série e havia um único Grupo Escolar. As luzes, ainda, não eram acesas através da energia eléctrica. Não havia sinal de TV. Nem linha telefônica. À noite, depois que desligavam o motor/gerador, era à luz de velas, candeeiro ou chaminé que esta menina lia. As novelas, ela as ouvia pelo rádio; a revista proibida na sua tenra idade era a Capricho (porque tinha fotonovela e beijos). Sempre inquieta e ansiosa, era uma criança curiosa em termos de estudos. Queria sempre mais do que a escola oferecia. Não lembra quando começou a escrever. Deduzimos que logo que aprendeu a ler, já fazia bilhetes/cartas para a sua mãe, seus tios; escrevia em seu pequeno diário e carregava na dramaticidade..Enquanto sua mãe recitava “A Lira dos Oito Anos” de Casimiro de Abreu, ela já havia decorado “O Bicho” de Manuel Bandeira. 

 

Embalada no sonho da moça, lembrou que aos dez anos de idade foi morar em Arcoverde pois precisava de uma cidade maior para continuar os estudos. E a família mais uma vez se retira para buscar “um futuro” para a filha primeira. Acção comum entre os nordestinos, essa de se “arretirar” para um outro lugar que eles pensam ser melhor! A cidade escolhida foi a chamada porta do Sertão, Arcoverde, assim denominada porque terra do primeiro Cardeal da América Latina. Lá, essa menina cresceu. Perguntamos o que de curioso ela tinha para citar desta época.

 

“Uma tarde, meu pai foi chamado à Biblioteca do SESC da cidade para autorizar o empréstimo de “Crime e Castigo” de Dostoiésvisk e “Mme Bovary” de Flaubert. À noite, não o deixei dormir com medo da velha assassinada. Também fiquei enjoada com a cena de envenenamento da Emma Bovary.” 

 

Tinha 15 anos de idade quando ganhou a colecção de Os Melhores da Literatura Brasileira e os 50 melhores da Literatura Universal, lembra ela. Enquanto suas amigas liam livrinhos de bolso e coleccionavam a Revista Intervalo, da Jovem Guarda, ela devorava livros! Achou pouco, e começou lendo Os Pensadores... Pensava que seria advogada mas não havia lá, ainda, Faculdade de Direito. Começou a leccionar muito cedo, ainda estudante do Curso de Magistério. E outra disciplina não poderia ser: Língua Portuguesa! Fez Letras/ Licenciatura Plena, em Caruaru/ PE. “Faria de novo, diz ela, de tão encantador que este curso é.” 

 

E sua primeira turma de alunos foi formada por 40 comerciantes, colegas do seu pai que queriam fazer o Curso Supletivo no mesmo SESC, onde um dia foi repreendida por ler “cedo demais” o que não devia. Ela, com 17 anos, e eles (seus alunos) já bem mais amadurecidos. Enfrentou, perdeu o medo de ensinar a adultos! Aliás, nunca teve a oportunidade de ensinar às crianças porque ao ser contratada pelo o Estado, posteriormente, já começou como Professora de adolescentes do segundo grau. Casou e continuou a trabalhar. Ainda em Arcoverde, paralelo às actividades profissionais, participou de peças teatrais como actriz, directora de peças e fazendo adaptações de romances para o teatro. Conta ela: 

 

“ Fui a Mulher do Padeiro em “ O Auto da Compadecida” (de Ariano Suassuna); a Nancy de “ Deus lhe Pague” (de Joracy Camargo); adaptei o livro O ABC de Castro Alves (de Jorge Amado) em peça de teatro e encenei com meus alunos. Transformava minhas aulas de Literatura em espetáculos; exagerava em contar biografias dos Escritores de todas as Escolas Literárias. E narrava as obras, analisava os personagens com um propósito de promover a leitura e a escrita”. E continua: “ao colocar meus filhos para dormirem, contava estas biografias como dramas. Ensaiava minhas aulas nessas horas. Eles aprenderam muito cedo as vidas (e mortes) dos escritores. E os resumos das obras, também. Ao mesmo tempo, enquanto ouvíamos uma sinfonia de Beethoven, eu contava a triste história dele, de sua surdez, para causar mais drama...e eles prestarem a atenção; contava toda a vida do músico. Conversava sobre várias vidas e obras dos escritores românticos da fase pessimista. Sobre a tuberculose que era o mal do século, sobre a luta pelos negros escravos de Castro Alves e de Tobias Barreto. Mas não ficava só por aí...quando falava sobre o Machado para dá ênfase até onde ele chegou (Fundou e presidiu a Academia Brasileira de Letras), eu falava que ele era mulato, muito pobre, epiléptico...e trabalhava numa tipografia..e, assim, eu já entrava no Realismo Brasileiro, outra Escola Literária; carregava minha prosa com tintas fortes...Assim discorria sobre a vida do Manuel Bandeira, do Graciliano, do João Cabral, entre outros. Meus filhos eram meus primeiros ouvintes, coitados! (Ou não!...) Nesta época, eu já lecionava em duas Faculdades. Claro que (em casa), eu mesclava com Literatura Infantil...e eles ouviam e cantavam os poemas de Vinícius daquele projeto “A Arca de Noé”...Liam infantis como “Ou Isto ou Aquilo” de Cecília, “Chapeuzinho Amarelo”, do Chico, etc,”. 

 

E A moça do Sonho pergunta como dava conta da escrita. E ela continua: “ Quando minha filha mais velha nasceu, depois de uma gravidez complicada, escrevi uma crônica ‘Pequenina Flor de Maio!’ Fui chamada para ler numa rádio local...foi uma comoção! Aí, não mais parei. Comecei a escrever para o Jornal da Cidade e ganhei um espaço na programação da Rádio local para redigir e apresentar ‘Palavras em Canto’! Paralela às minhas atividades nas escolas e, posteriormente, na Delegacia Regional de Ensino de Arcoverde, fui convidada para a Equipe Central da Secretaria de Educação do Estado de Pernambuco! Vim para Recife. Neste percorrer, fiquei à disposição da Secretaria do Trabalho e Acção Social e conheci melhor este mundo Trabalho x Emprego x Renda e as suas Relações Sociais. Também, durante quatro anos, coordenei projectos na Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania. É inesquecível. Educação, Trabalho e Justiça! Só que, sem a primeira, a Educação, não haverá nem trabalho nem justiça. Nada seremos!” 

 

E o sonho de ser advogada? – perguntamos. E ela completou: “Mais adulta e mais amadurecida, já com filhos mais crescidos, realizei meu antigo sonho ao cursar Direito. Mas nunca deixei de ensinar, pois esse exercício me faz aprender e apreender. Acho que meus cursos se completam e me completam. O que é peticionar, reclamar, apelar, agravar, embargar, recorrer? São verbos que indicam a acção de escrever. Não sei o que seria de mim sem meus livros, meus filmes, minhas músicas, meus apontamentos. Mas sei que não viveria sem escrever e sem a palavra escrita! Claro que aqui falo de uma paixão! Família, ah, família é sagrado!

 

Manejar a palavra é manejar meu pão de cada dia. Escrever é um ato e um fato. É encantamento, é alimento, é prece, é vício, é remédio, é cura! Eu me afogo e desafogo, inspiro e expiro a arte maior com todos os seus símbolos, significantes e significados! Li outro dia que “sem advogado não há Justiça”. Eu diria que “sem professor não há advogado”. E acrescentaria: “sem a leitura e a escrita não há direito nem cidadania”!

 

E a moça do Sonho ao ouvir a realização do sonho da Menina foi em busca de outros sonhos. 

 

E eu, que tinha adentrado no sonho de A moça do Sonho, acordei.

 

Escrever este sonho me era uma urgência!

 


Antonia Lima é pernambucana da cidade do sertão do Pajeú, Serra Talhada. Menina, ainda, já demonstrava o amor pelas artes, especialmente, pela Literatura. Fez Magistério no Colégio Imaculada Conceição de Arcoverde-PE. Em 1975 concluiu o Curso de Letras pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Caruaru-PE, onde também fez Pedagogia. Pós graduada em Língua Portuguesa pela UFPE e em Língua Portuguesa/Redacção pela PUC/MG. Bacharel em Direito pela Faculdade Damas de Instrução Cristã. Professora de Língua Portuguesa, Linguística e Literatura. Produtora de textos e profissional liberal.Revisora de textos/ Redações de Pós graduação e de Mestrado.


{#emotions_dlg.bouquete}... "quero confessar que quando eu lí este depoimento eu simplesmente não acreditei no que estava lendo...
parece que tudo estava escrito ali falava comigo, eu que sou uma sonhadora realista...que sonhei tanto em fazer Direito, hoje encontro-me no 3º ano, aos 42anos de idade____ Às vezes estamos tão preocupados com o ponto preto que esta no meio da pagina, que esquecemos o resto da folha que esta em branco, ou  seja: podemos proporcionar em momentos ruins de nossas vidas coisas boas, mais estamos tão preocupado com aquele problema em si, que deixamos de tentar viver as coisas boas, a vida: é agora, agora, agora e agora, daqui a pouco não saberemos se ainda haverá vida!...Eu agradeço a Antônia por ter me proporcionado tamanha felicidade, emocionada estou e agradeço a Dulce Miller (http://www.mocadosonho.com/) por ter dividido comigo essas maravilhosas palavras, logo em email isso já me voa das mãos aqui em Portugal."
 
Um abraço;Dalvinha
31
Out12

"E se ? "


Dalvinha


"Em vários momentos da nossa vida, nos deparamos com o mesmo questionamento.

Quantas vezes você se perguntou: E se… ? 

 

E se eu tivesse agido de outra forma?

E se eu não tivesse me envolvido?

E se tivesse continuado?

E se fosse possível?

E se eu tivesse casado?

E se eu não tivesse um filho?

E se eu tivesse viajado?

E se a gente não desistisse?

E se eu não tivesse fugido?” 

 

Pois é, nunca vamos saber como seria se não nos permitirmos… porque às vezes o coração diz - Vai!!!

Mas a gente fica e… ah, se não fosse o se…"

 

[Dulce Miller]  (http://www.mocadosonho.com/)



 

 

Se a gente não tivesse feito tanta coisa, 

Se não tivesse dito tanta coisa, 

Se não tivesse inventado tanto 

Podia ter vivido um amor Grand' Hotel.

 

Se a gente não dissesse tudo tão depressa, 

Se não fizesse tudo tão depressa, 

Se não tivesse exagerado a dose, 

Podia ter vivido um grande amor.

 

Um dia um caminhão atropelou a paixão 

Sem teus carinhos e tua atenção 

O nosso amor se transformou em "Bom Dia"...

 

Qual o segredo da felicidade? 

Será preciso ficar só pra se viver? 

 

Qual o sentido da realidade? 

Será preciso ficar só pra se viver? 

 

Só pra se viver.

Ficar só 

Só pra se viver... 

Ficar só 

Só pra se viver.

 

Grand' Hotel Kid Abelha

Composição: George Israel / Paula Toller / Lui Farias

 

{#emotions_dlg.bouquete}... sem comentários, tudo condiz contudo.
Um abraço,Dalvinha.
31
Out12

"Eu, modo de usar ! "


Dalvinha

 




Pode invadir ou chegar com delicadeza, mas não tão devagar que me faça dormir. Não grite comigo, tenho o péssimo hábito de revidar. Acordo pela manhã com óptimo humor mas ... permita que eu escove os dentes primeiro.

 

Toque muito em mim, principalmente nos cabelos e minta sobre minha nocauteante beleza. Tenha vida própria, me faça sentir saudades, conte algumas coisas que me façam rir, mas não conte piadas e nem seja preconceituoso, não perca tempo, cultivando este tipo de herança de seus pais. Viaje antes de me conhecer, sofra antes de mim para reconhecer-me um porto, um albergue da juventude. Eu saio em conta, você não gastará muito comigo.

 

Acredite nas verdades que digo e também nas mentiras, elas serão raras e sempre por uma boa causa. Respeite meu choro, me deixe sozinha, só volte quando eu chamar e, não me obedeça sempre que eu também gosto de ser contrariada. (Então fique comigo quando eu chorar, combinado?). Seja mais forte que eu e menos altruísta!

 

Não se vista tão bem... gosto de camisa para fora da calça, gosto de braços, gosto de pernas e muito de pescoço. Reverenciarei tudo em você que estiver a meu gosto: boca, cabelos, os pelos do peito e um joelho esfolado, você tem que se esfolar às vezes, mesmo na sua idade. Leia, escolha seus próprios livros, releia-os.

 

Odeie a vida doméstica e os agitos nocturnos. Seja um pouco caseiro e um pouco da vida, não de boate que isto é coisa de gente triste. Não seja escravo da televisão, nem xiita contra. Nem escravo meu, nem filho meu, nem meu pai. Escolha um papel para você que ainda não tenha sido preenchido e o invente muitas vezes.

 

Me enlouqueça uma vez por mês, mas me faça uma louca boa, uma louca que ache graça em tudo que rime com louca: loba, boba, rouca, boca ... Goste de música e de sexo. Goste de um esporte não muito banal. Não invente de querer muitos filhos, me carregar pra a missa, apresentar sua família... isso a gente vê depois ... se calhar ...

 

Deixa eu dirigir o seu carro, que você adora. Quero ver você nervoso, inquieto, olhe para outras mulheres, tenha amigos e digam muitas bobagens juntos. Não me conte seus segredos ... me faça massagem nas costas. Não fume, beba, chore, eleja algumas contravenções.

 

Me rapte! 

Se nada disso funcionar ... experimente me amar!

 

[Martha Medeiros]


{#emotions_dlg.bouquete}... lindo !!

Um abraço;Dalvinha.

31
Out12

"Silêncio"


Dalvinha




De repente, um silêncio tão bem dito que não entendi mais nada.

Ao contrário de outros, alguns silêncios apagam a luz.

 

Bendita seja a claridade das palavras também quando permitem que dúvidas sejam dissolvidas.

Que equívocos não sejam alimentados.

Que distâncias não cresçam.

Que a confiança prevaleça.

Que o afecto não se torne encabulado.

Bendita seja a claridade das palavras também quando ficamos no escuro da incompreensão, tateando as paredes deste cômodo pouco ventilado à procura de um interruptor qualquer que acenda o nosso entendimento.

 

Bendita seja a claridade das palavras também quando aproximam, em vez de afastar.

Quando nos possibilitam o conforto da verdade, mesmo que ela desconforte.

Quando simplesmente queremos saber o que está acontecendo com as pessoas que amamos simplesmente porque amamos.

 

Bendita seja a claridade das palavras quando ditas com o coração. Ele sabe como acender a luz.

 

[Ana Jácomo](http://www.mocadosonho.com/)


 

{#emotions_dlg.orangeflower}"Penso noventa e nove vezes e nada descubro;

deixo de pensar, mergulho em profundo silêncio - e eis que a verdade se me revela."

Albert Einstein


Um abraço, Dalvinha.

31
Out12

" Vergonha "


Dalvinha

"Num mundo em que há migalhas e desperdícios,

pratos cheios de restos enfastiados

e bocas que salivam sem ter pão;

e em que há crianças tristes, maltrapilhas,

que não terão nem livros nem recreios

nem mesmo infância no seu coração;

 

num mundo onde os enfermos são tratados

com a caridade irônica dos homens

proprietários dos próprios hospitais;

onde alguns já nasceram infelizes

e hão de viver sem segurança e paz,

sem meios de lutar, abandonados,

e outros, trazem do berço as regalias

que hão de inutilizar, despreocupados;

 

num mundo, onde há mãos cheias, trasbordantes,

e há mendigando, pobres mãos vazias;

onde há mãos duras, ásperas, cansadas,

e suaves mãos inúteis e macias;

onde uns têm casas grandes, com jardins,

e outros, quartos estreitos, sem paisagem;

 

num mundo onde os artistas prisioneiros

fazem "roda" nos mesmos quarteirões

sonhando sempre uma impossível viagem;

e há homens displicentes, nos navios,

carregando "kodaks" distraídas

que têm mais alma que os seus olhos frios,

num mundo onde os que podem não têm filhos

e os que têm filhos, quase sempre lutam

porque não podem constituir um lar.

 

num mundo, onde ao mais leve olhar humano

vê-se que não há nada em seu lugar.

e onde, no entanto, fala-se em Direito,

em Justiça, em Razão, em Liberdade;

 

num mundo onde os que plantam, pouco colhem

e os que colhem, não sabem, na verdade,

de onde vêm as colheitas que consomem;

num mundo, onde uns jejuam muitos dias

e outros, por vício, muitas vezes comem,

 

Sinto a angústia fatal de ter nascido

e a suprema vergonha de ser homem!"

 

[Poema de J.G.de Araújo Jorge]


enviado por:[Dulce Miller]

http://www.mocadosonho.com/



 

{#emotions_dlg.bouquete}

Sinto vergonha, logo existo.

Vladimir Soloviev


Um Abraço, Dalvinha


31
Out12

"As janelas da minha vida."


Dalvinha



Tenho uma certa atração por janelas, essas que iluminam as salas e os quartos das casas e que podem ser abertas ou fechadas de acordo com as nossas vontades. Penso que temos poder absoluto sobre as mesmas...

 

Tantas e muitas vezes observo a vida que passa lá fora e aqui dentro de mim, pelas janelas, sejam essas físicas ou da alma.

 

Olhar pela janela é distração e diversão. Também é abstração. É o encontro de companhia na solidão que eventualmente nos habita. É observação!

 

Já vi tantas vidas passarem pelas janelas na grande metrópole ou na cidade provinciana. Flagrantes da vida nos mais diversos horários. Assisti cenas de amores e de horrores, de alegria e dissabores.

Pude ver na madrugada fria mulheres e homens sozinhos nas ruas quase vazias e me espantei pela ousadia e coragem, em tempos de violência desmedida. 

 

Vi também o caminhar descompromissado das pessoas nas noites de verão.

As janelas permitem testemunhar os sentidos mais primitivos do humano e exercitar a solidariedade e a compaixão.

 

Debruçar- me na janela instiga a reflexão na busca da resposta para o encantamento que sinto por olhar a vida como expectadora.

Já estive a olhar pela janela as ruas, os jardins, as pessoas e suas diversas manifestações de existir.

 

Pelas janelas da alma, já derramei lágrimas pelo pensamento triste e assustado e ri solto para celebrar a vida.

 

Descobri que tenho atração e gosto pelas janelas da alma, da sala, do quarto, que permitem espiar a existência e acalmam a saudade e a solidão.



 

[Carminha Quadros -  21/07/12] (http://www.mocadosonho.com/)


{#emotions_dlg.bouquete}

Acordei cedo hoje. Pulei da cama às seis da manhã, dei uma bela caminhada até a janela e voltei para a cama às 6H05. Fiquei dez minutos debaixo do chuveiro frio. Amanhã pretendo abrir a água.

Henry Youngman




Um abraço,Dalvinha

31
Out12

"Quer ouvir seu coração ? "


Dalvinha




O dia amanheceu sem cor e sem nenhum rosto nas janelas. Tudo parecia tão tranquilo, cinza e quieto demais. Nem os cachorros apareceram, nem Seu Oswaldo e sua bengala caminhando devagarinho, desviando das pedras. Um silêncio incomum para o horário. O que estava acontecendo?

 

Observando com surpresa e ouvindo os sons que só o silêncio é capaz de produzir, ele abriu mais a janela, colocou a cabeça pra fora e esticou os braços, sentindo o vento gelado e uma sensação maior ainda de vazio, respirou fundo de olhos fechados e assim aproveitou aquele momento que só podia ser mágico. Se pudesse voar, ele voaria até o prédio do outro lado da rua, onde ela deveria estar neste mesmo instante se espreguiçando na cama, não querendo levantar apesar do despertador insistir em avisar que estava atrasada. Ele voaria para lá e não deixaria que ela saísse da cama, ficaria ali abraçado a ela sentindo todo seu corpo enroscado ao dele, em perfeita sintonia de abraços e beijos, sem hora pra terminar.

 

"Mas que droga", ele não sabia voar e, mesmo que soubesse, ela jamais permitiria tamanha ousadia! Tudo bem, ele continuaria sonhando e esticando os braços na janela como se pudesse tocá-la, mesmo que ela nunca soubesse dos seus devaneios. "Quem mandou ser tão idiota?"

 

"Acorde, homem!" Ele disse pra si mesmo num rompante de indignação, fechando a janela com força. "Mas que diabos está acontecendo comigo? E que silêncio é esse?"

 

Como ouvir seu próprio coração quando tudo o que se quer é esquecer?

 

Ah, a música resolveria esse constrangimento. Mas não poderia ouvir nada que fizesse lembrar da doçura de sua amada… "ouvir o quê, se todos os discos foram presentes dela?"

 

Ok, a televisão!

 

"Arghh, corrida de Fórmula 1 não, please! Desse jeito vai ser difícil aguentar. Como uma mulher podia gostar de assistir uma coisa assim?" Ela gostava…

 

Foi para a cozinha aquecer a água, fazer um café e ler o jornal como uma pessoa equilibrada faria num dia tranquilo desses. Mas ele estava a ponto de explodir, não sabia o que pensar, nem como agir. Largou tudo ali e foi para o quarto, deitou na cama e reviveu toda a situação que provocou o afastamento deles. Ele tinha sido uma “besta quadrada”, sem dúvida! Agora não tinha mais jeito, ela já amava outro e a culpa era única e exclusivamente dele…

 

Pronto, os cachorros começaram a latir, as buzinas dos carros e a loucura de sons lá fora começaram a atordoar seus pensamentos, mas ele finalmente entendeu.

 

Quer ouvir seu coração? Fique em silêncio.

 

[Dulce Miller] ou @dullimm(http://www.mocadosonho.com/)


{#emotions_dlg.bouquete} esta mensagem é linda, pensamos que___ Às vezes damos muita atenção a palavras jogadas ao vento.
E não ouvimos o susurrar do nosso coração, um abraço;Dalvinha.

31
Out12

"É amor à primeira vista ou paixão?"


Dalvinha



De repente, quando menos se espera, a pessoa está totalmente envolvida e entregue ao relacionamento.

 

Ao se dar conta disso, a pessoa às vezes se assusta e começa a pisar no freio querendo entender o que está acontecendo. 

Será mesmo um bom momento de desacelerar ou refrescar os sentimentos que pulsam tão forte?

Por que esse sentimento conduzido descontroladamente pelo impulso afetivo precisa ser compreendido? 

Não deveria ser intensamente e simplesmente vivido?

 

A pessoa pega de surpresa acaba sempre querendo entender ou compreender o inexplicável. Afinal, existem situações em nossas vidas que o sentimento, a emoção e o tesão falam mais alto e temos que viver isso tudo em sua plenitude.

 

A sombra da razão acaba sempre querendo atravessar, trazendo pensamentos e impedimentos para que esse sentimento não cresça ou saia do controle. 

 

O que é mais importante, raciocinar ou sentir? 

Tratando-se de um relacionamento é preferível mil vezes sentir e se entregar.

 

Pode ser uma paixão passageira? Pode. Pode ser amor à primeira vista? Pode. Aliás, pode ser tanta coisa, mas o mais importante é o sentimento, a emoção e o que isso significa para cada um.

 

Não devemos nos preocupar em querer saber se é isso ou aquilo, mas sim viver intensamente o que está acontecendo para poder se entregar de forma mais plena ao relacionamento. 

 

A paixão pode levar à construção de um grande amor, bem como um amor à primeira vista pode ser perpétuo. Tudo depende do que se constrói na relação em função do que se vive, pensa, sente e deseja.

 

O mais importante é ter claro que não existem fórmulas para um bom relacionamento, mas sim que ele seja construído conforme os sentimentos e emoções vividos, bem como o direcionamento de objetivos e ideais comuns ao par.

 

Sempre repito: vida a dois exige construção, organização e renovação permanente em todas as esferas: objetivos, sonhos, ideais afetivos/sexuais, etc.

 

Fonte: Vya Estelar

[Dulce Miller](http://www.mocadosonho.com/)


{#emotions_dlg.bouquete}

Tinha sido amor à primeira vista, à última vista, às vistas de todo o sempre.

Vladimir Nabokov


Um abraço;Dalvinha.

30
Out12

"O que você fará ?"


Dalvinha




Olás :) tudo bem por ai?

quero contar-lhes o que falamos  o que foi dito ontem no culto na nossa Igreja,

eu concordei imenso contudo espero que concordem tb.

 

Vimos que tantas profecias bíblicas vem se cumprindo, começo a concordar que estamos

vivendo mesmo nos "últimos dias".

 

A gente já começa ver tanta coisa e a Bíblia não se contradiz neste sentido.

 

Como é que diz lá em 2Tim.3:2-5 :

 "Porque haverá homens amantes de si mesmos,

avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos,

desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos."

 " Sem afecto natural, irreconciliáveis, caluniadores,

incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons."

 "Traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos

deleites do que amigos de Deus."

 "Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia

dela. Destes afasta-te."

 

Em relação a humanidade, vimos tantas pessoas assim não é mesmo??

 

Mas, o "fim" que se refere aos últimos dias e que Deus acabará com toda essa gente, com toda

essa maldade na Terra.

Você sabia que para destruir todos os que voluntariamente se opõem a ele, Deus fará assim:

 

"Se de fato justo diante de Deus que dê em paga, tribulação aos que vos atribulam."

"E a vós que sois atribulados, descanso conosco, quando se manifestar o Senhor Jesus desde o céu

com os anjos do seu poder."

"Como labareda de fogo, tomando vingança dos que não conhecem a Deus e dos que não obedecem

ao evangelho de Nosso senhor Jesus Cristo."

"Os quais que por castigo padecerão eterna perdição ante a face do Senhor e a glória do seu poder." 

(2Tessal.1:6-9)

 

Por isso que no mínimo que eu entendo, penso que ficar se "escondendo atrás da Bíblia" não vai levar-te

a lugar algum, ter um encontro verdadeiro com Deus, é nascer de novo.

Ficar por aí praticando a maldade, a crueldade, enganando, usurpando, vendendo aos seus

irmãos uma imagem mentirosa, desrespeitando sua família, tratando mal seus filhos, seus parentes.

Andando no pecado, blasfemando contra Deus,  na Igreja sendo ela de qualquer denominação,

você fica lá posando de boa moça, bom rapaz e na sua casa, no seu trabalho, no meio dos seus você é falso.

 

Acha mesmo que Deus não está percebendo o seu comportamento?

Acha mesmo que Deus não está vendo o seu caminhar?

Que isso meu caro leitor, por vezes temos que parar para pensar no quê e onde estamos errando.

Talvez aquele projecto que tu tens e não consegues realizá-lo...deve ser porque mesmo?

Talvez os sentimentos daquela pessoa que tu estás interessado(a) não está sendo 100% ... será porque mesmo?

O seu casamento está de mal a pior, já não se entendem, a separação é inevitável...

Tu que ficas pulando de Igreja em Igreja...se cuida hein

Tu que ficas indo na Igreja só para ouvir a "palavra do pastor"...sabe aquela: "essa palavra foi para mim"

ui, ó glórias!! só esquentando a cadeirinha, não praticas nada, não evangeliza ninguém...cuida-te.

E o seu salário? O seu dinheiro não rende... As contas começam a chegar e o dinheiro nada dá.

Os problemas não acabam não é mesmo? Acabas de levantar de um tropeço, pronto, já cai novamente.

Será por que mesmo?

Será que tu tens a capacidade de entender o que realmente aprende na Igreja?

Será que tens dicernimento para entender o que Deus está falando consigo?

 

"Chegai-vos a Deus e ele se chegará a vós.

Limpai as mãos, pecadores e vós de duplo ânimo,

purificai os vossos corações."

(Tiago 4:8)



 

Quando as mensagens tocam em seu coração,

não é coincidência, é a resposta de Deus atendendo suas orações.



 

 Um abraço,Dalvinha.

30
Out12

"Ser ou Ter "


Dalvinha

O nosso corre-corre não nos deixa parar para perceber se o que já temos não é o suficiente para nossa vida.

Nos preocupamos tanto em TER.

Ter isso, ter aquilo, comprar isso, comprar aquilo.

 

Os anos passam, e quando nos damos conta, esquecemos do mais importante: Viver e ser feliz.

 

As vezes para ser feliz, não precisamos de tanto TER.

Podemos nos dar conta que o mais importante é SER.

 

Esse SER, tão esquecido,

muitas vezes não é dificil de se realizar.

 

As pessoas precisam parar de correr atrás do TER e começar a correr atrás do SER,

SER amado,

SER mais gente...

 

Tenho certeza de que quando SOMOS,

somos muito mais felizes do que quando TEMOS.

 

O SER leva uma vida toda para se conseguir, e o TER muitas vezes conseguimos logo.

Só que o SER não acaba e não se perde,

mas o TER pode terminar logo.

 

O SER, uma vez conseguido é eterno,

e o TER é passageiro, mesmo que dure muito tempo, pode não trazer a Felicidade.

Aí VEM O VAZIO NA VIDA DAS PESSOAS.

 

Tente SER e não TER,

e você sentirá uma felicidade sem preço.

 

Que você deixe de cobrar o que fez,

e o que não fez neste anos.

Tente o mais importante:

SER FELIZ.

 

Texto: Marlise.

 

 

 

"Na busca desesperada de ter, o homem esquece de ser." 

(Gustavo de Assis)

 

 Um abraço, Dalvinha.

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Aviso

"ESTE BLOG GRAVA IPS E POSSUI RASTREADOR."

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub